O que muda com a aprovação da Lei da Terceirização

Início / Blog / O que muda com a aprovação da Lei da Terceirização
em 23/03/2017
O que muda com a aprovação da Lei da Terceirização

Nosso país está passando por uma série de mudanças nas relações trabalhistas. A novidade do dia é o Projeto de Lei (PL) 4.302/1998, que vai impactar no seu negócio ou sua relação de emprego.

Aprovada ontem pela Câmara dos Deputados, a Lei da Terceirização tramitará para a sanção do Presidente. Diante das polêmicas envolvendo o tema, é possível que a discussão seja levada ao Supremo, a fim de que este decida sobre a sua questionável constitucionalidade.

Para você entender melhor o PL 4.302/1998, explicaremos os três pontos cruciais na relação de trabalho:

Terceirização da Atividade-Fim
Hoje uma empresa só pode terceirizar atividades complementares à execução do seu negócio e não a principal. Por exemplo, um bar poderia apenas terceirizar os serviços de segurança e manobrista. Com a nova lei, ele também tem permissão para fazer isso na contratação de garçons e toda a equipe da cozinha. Ou um jornal poderá terceirizar jornalistas, uma escola poderá terceirizar professores, e daí por diante.

Contratos Temporários
Agora, os funcionários temporários poderão ser contratados pelo período de 180 dias, podendo ser estendido por mais 90 dias, ou seja, um tempo total de até 9 meses. Eles também terão direito aos mesmos benefícios, jornada de trabalho e salário dos regulares. Além disso, em caso de greves abusivas, será permitida a contratação de substitutos.

Responsabilidades Trabalhistas
O projeto aprovado pela câmara determina que o trabalhador terceirizado só pode cobrar o pagamento de direitos trabalhistas da empresa tomadora de serviço após se esgotarem os bens da empresa que terceiriza.

ATUALIZAÇÃO: Na última sexta-feira, 31, o presidente Michel Temer, sancionou o projeto de lei com três vetos e falamos sobre essas mudanças no post “Saiba as mudanças na Lei da Terceirização aprovada por Temer“.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *